Genética

Tópico: Genética

Genética

Data: 10-03-2017 | De: Manuela Veras

Sou branquela e meu esposo mãos ainda. Temos um filho mas ela não é tão branca, é bem corada e avermelhada. A avó do meu esposo era filha de mameluco (que eu acho que é a mistura de índio com negro) e os meus avós morenos claros. Será que é por isso que o nosso filho não é tão branco? Ou foi algum tipo de mutação nos genes?
Desde já agradeço.

Genética

Data: 28-01-2017 | De: Noiteradical

Se dois indivíduos tiverem os heterossomas iguais mas autossomas diferentes o que os diferencia fenotipicamente?

Genética/Semelhança entre pais e filhos

Data: 14-03-2012 | De: Rafaela Simão

Data: 2012-01-27

Porque é que um bebé nasce parecido com os seus pais?

Re:Genética/Semelhança entre pais e filhos

Data: 14-03-2012 | De: Alexandra Sá Pinto

Data: 2012-01-31

As nossas características resultam da informação que se encontra no nosso ADN que é uma espécie de livro de receitas para fazer um ser vivo. O ADN encontra-se localizado no núcleo das nossas células e é parte integrante dos cromossomas.

Como somos seres vivos diploides, recebemos, para cada característica (excepto algumas das sexuais), duas informações, uma proveniente do pai e outra proveniente da mãe. Um ser humano possui assim, em cada célula, 23 pares de cromossomas: 22 pares de autossomas mais um par de cromossomas sexuais que definem o nosso sexo. Cada par de autossomas tem informação para as mesmas características, embora a informação que possuem para cada característica possa ser igual (a pessoa diz-se homozigótica para essa característica) ou diferente (nesse caso a pessoa é heterozigótica para essa característica). Durante a formação de gâmetas ocorre um processo de divisão celular designado meiose durante o qual os 23 pares de cromossomas são separados, ficando cada gâmeta com apenas um cromossoma por par. Assim, cada pessoa recebe da sua mãe (via óvulo) 22 autossomas e um cromossoma X. Do pai recebe (via espermatozoide) 22 autossomas e um cromossoma sexual que poderá ser o X (nesse caso nascerá uma menina) ou o Y (nascerá um menino).

Por exemplo, para uma característica como, a presença/ausência de cova no queixo, cada pessoa possui no seu ADN duas informações (uma proveniente do pai e outra da mãe). Relativamente a esta característica a pessoa poderá ser:
1) homozigótica para a informação presença de cova – significa que recebeu dos seus pais duas informações para ter cova - neste caso a pessoa terá uma cova no queixo. Quando se reproduzir esta pessoa apenas formará gâmetas com informação para a presença de cova.

2) homozigótica para a informação ausência de cova – significa que recebeu dos seus pais duas informações para não ter cova - neste caso a pessoa não terá cova no queixo. Quando se reproduzir esta pessoa apenas formará gâmetas com informação para a ausência de cova.

3) heterozigótica - significa que recebeu dos seus pais duas informações diferentes, uma para presença de cova e outra ausência de cova - neste caso a pessoa terá na mesma cova no queixo porque a informação ter cova (característica dominante) domina sobre a não ter cova (característica recessiva). Quando se reproduzir esta pessoa formará dois tipos de gâmetas: uns com informação para a ausência de cova e outros com informação para a presença de cova.

A dominância e recessividade de algumas características explica porque é que por vezes os filhos têm características que não vemos nos pais, e que só aparecem nos avós ou mesmo em antepassados mais longínquos. Por exemplo, uma pessoa heterozigótica para a característica presença/ausência de cova no queixo poderá formar gâmetas com a informação presença e gâmetas com a informação ausência. Se essa pessoa se reproduzir com alguém igualmente heterozigótico para essa característica, os gâmetas com a informação para a ausência de cova de ambos os progenitores poderão fertilizar-se dando origem a um filho homozigótico para ausência de cova. Assim, embora ambos os progenitores possuam cova no queixo, o filho não a terá.

Re:Re:Genética/Semelhança entre pais e filhos

Data: 18-06-2015 | De: Ana

Se nenhum dos pais tiver cova no queixo, o filho pode ter?

Re:Re:Re:Genética/Semelhança entre pais e filhos

Data: 17-06-2017 | De: Maria Antonia

Bem, eu tenho um furinho no queixo e meus pais nao têm hehe pode ser que, nesse caso, algum avó ou alguém da família possua.
Espero ter ajudado

Gente com furo no queixo

Data: 11-09-2014 | De: Maria clara

Nem sei mais minha amiga tem umas pinta no rosto e um negocin no queixo

Genética/Diabetes

Data: 13-03-2012 | De: Bruno Ferreira

Data: 2012-01-26

Se os pais de uma pessoa tiverem diabetes, essa pessoa terá mais hipóteses de também vir a ter diabetes?

Re:Genética/Diabetes

Data: 13-03-2012 | De: Carmo Barreto

Data: 2012-01-30

Sim, a Diabetes Mellitus é uma doença com uma forte componente genética, especialmente o tipo 1. No entanto, trata-se de uma patologia multifactorial, ou seja, depende de vários factores, tanto externos (alimentação, sedentarismo, estilos de vida,...) como internos (genético). Isto não significa que, tendo familiares com Diabetes, esse indivíduo venha invariavelmente a desenvolver a doença: significa apenas que tem uma probabilidade aumentada.

Re:Genética/Diabetes

Data: 13-03-2012 | De: Paulo Gama Mota

Data: 2012-03-01

Não necessariamente. Há uma propoensão genética e factores ambientais. Uma pessoa sem propensão para desenvolver diabetes pode desenvolver se tiver uma dieta excessiva. Mas não sou médico para dar detalhes.

Re:Genética/Diabetes

Data: 18-05-2014 | De: Alice

Nao

Novo comentário