Números curiosos: o abominável 666

02-04-2015 21:37

 

    Os números desempenham um papel fundamental na nossa sociedade, apesar de a sua importância nem sempre ser reconhecida. Há também quem atribua outros significados aos números, envolvendo-os em superstição e misticismo. Neste artigo, e em próximas oportunidades, falarei de alguns números curiosos, das propriedades que os caracterizam e do seu percurso histórico. Começo com o 666, conhecido como “o número da Besta”, talvez o mais perverso ou apocalíptico de todos os números. Este número, identificado no Apocalipse de São João com a Besta ou o Anticristo, foi ao longo dos tempos o preferido de muitos profetas e numerólogos para as suas interpretações. Seguem-se alguns dos argumentos utilizados para justificar essas leituras apocalípticas.

 

    Na Bíblia, no versículo 18 do capítulo 13 do livro do Apocalipse, surge o seguinte texto: “Aqui é preciso entender: quem é esperto, calcule o número da Besta; é um número de homem; o número é seiscentos e sessenta e seis”. Curiosamente, o versículo em que se menciona o número 666 é o 18, que é igual a 6+6+6.

 

    Pensa-se que o autor terá identificado a Besta com o imperador romano da época, Nero César, pois ao somar os valores numéricos das letras correspondentes em hebraico obtém-se o valor 666. Contudo, este número pode ter surgido por outros motivos. No Apocalipse, a profecia do fim dos tempos está de certa forma estruturada numa trindade: o dragão, a besta e o falso profeta (capítulo 16, versículo 13). Por outro lado, 6 é o número do homem, uma vez que este foi criado por Deus no sexto dia (Livro do Génesis, capítulo 1, versículos 26-31). Desta forma, 666 pode ter sido escolhido para representar uma trindade humana, falsa imitadora da trindade divina. A ideia de que o Anticristo se julgará igual a Deus está patente, por exemplo, na Segunda Carta aos Tessalonicenses, de São Paulo: “Primeiro deverá chegar a apostasia. Depois aparecerá o homem ímpio, o filho da perdição: ele é o adversário que se opõe e se levanta contra todo o ser que se chama Deus ou é adorado, chegando até mesmo a sentar-se no templo de Deus e a proclamar-se Deus” (capítulo 2, versículos 3-4). 

 

 

    Há também quem defenda que determinadas ocorrências do número 666 podem constituir um presságio do Apocalipse. Contam-se vários casos curiosos ao longo da nossa história, em que se tentou identificar algumas personalidades com a figura da Besta, como foi o caso de Napoleão, Hitler e Saddam Hussein. O procedimento adotado baseia-se nos seguintes passos: atribuir valores numéricos às letras de um determinado alfabeto; considerar o nome da pessoa escrito nesse alfabeto; adicionar os valores numéricos correspondentes às letras que compõem esse nome; e verificar se o resultado obtido é igual a 666. Vejamos um exemplo muito simples: se utilizarmos o nosso alfabeto (de 26 letras) e a correspondência A=100; B=101; C=102;…, a soma dos números associados às letras da palavra HITLER é igual a 107+108+119 +111+104+117=666. 

 

    O nome completo do antigo presidente dos Estados Unidos, Ronald Wilson Reagan, contém seis letras em cada uma das 3 palavras. Tal facto levou alguns numerologistas a identificá-lo com o Anticristo. A verdade é que este número continuou a persegui-lo: quando se retirou da vida profissional, Reagan mudou-se para 666 St. Cloud Road (mais tarde, o número foi alterado para 668, a pedido da sua esposa).

 

    Vejamos algumas curiosidades relacionadas com a aversão ao número 666, designada por Hexa-cosioihexecontahexafobia ou simplesmente Trihexafobia. Por exemplo, numa cidade do estado de Luisiana, nos Estados Unidos da América, chegou-se ao ponto de mudar o indicativo telefónico da zona, que era o 666, para que a cidade não ficasse associada à figura da Besta. Ainda nos Estados Unidos, durante muito tempo persistiu a polémica em torno da mudança de nome da auto-estada US 666, conhecida como “auto-estrada para o inferno”. A superstição numerológica aliada a uma elevada taxa de mortalidade causada por acidentes rodoviários convenceu algumas pessoas de que esta via estava amaldiçoada. Em 2003, a sua designação acabou mesmo por ser alterada para US 491. A verdade é que, desde então, o número de acidentados diminuiu de forma significativa… o que provavelmente se ficou a dever às obras de melhoria da estrada que foram implementadas desde a alteração do nome.

 

    Destacam-se outros factos curiosos. Existem muitas versões sobre a origem da roleta que se utiliza atualmente nos casinos. Um facto curioso é que a soma de todos os seus números, de 1 a 36, é igual a 666! Aproveitando o fascínio que este universo simbólico tem no público, o remake do filme de terror O Génio do Mal (The Omen), de 1976, estreou-se a 06-06-06 (6 de junho de 2006), às 06:06:06. Aliás, a história do cinema conta com dezenas de filmes dedicados à vinda do Anticris-to, geralmente sob a forma de uma criança demoníaca, fazendo referências muitas vezes ao número 666.

 

    Seguem-se algumas curiosidades numéricas associadas ao 666. Este número resulta da soma dos seus algarismos como o cubo dos seus algarismos, ou seja, 6+6+6+6x6x6+6x6x6+6x6x6=666; é a soma de dois números primos capicuas consecutivos: 313+353=666; é a soma dos quadrados dos primeiros sete números primos: 2x2+3x3+5x5+7x7+11x11+ 13x13+17x17=666; é a soma dos primeiros 144 dígitos de pi, tendo-se 144=(6+6)x(6+6); em numeração romana, 666 representa-se por DCLXVI, que são os primeiros seis símbolos da numeração romana, por ordem decrescente; (216, 630, 666) é um triplo pitagórico, o que significa que um triângulo com estas medidas é retângulo, verificando-se 666x666=630x630+216x216, ou seja, o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos. Provavelmente, todas estas ocorrências matemáticas têm mais a ver com a descoberta de padrões numéricos associados ao número 666 do que com significados demoníacos.

 

    Aconselha-se o leitor a libertar-se dos misticismos e a entregar-se a alguns exercícios mentais, de alguma forma mais profícuos. Por exemplo, é possível escrever 666 recorrendo aos algarismos, de 1 a 9, e às operações de adição e/ou subtracção: 123+456+78+9=666 ou 1234-567+8-9=666. Outro exemplo curioso: 666=123+543, onde 1+2+3=6 e 5+4+3=6+6. Em relação ao quadrado mágico de ordem 6 apresentado na figura, pode-se verificar que a soma dos números em cada linha, coluna ou diagonal do quadrado é igual a 666.

   

    Abominável ou curioso, certo é que o 666 dá que pensar!

 

 

Ricardo Cunha Teixeira (Docente/investigador no Departamento de Matemática da U. dos Açores e colaborador no CcT)

 

Página pessoal do autor: www.rteixeira.uac.pt

 

Ver artigo original em: http://www.tribunadasilhas.pt/index.php/opiniao/item/7859-n%C3%BAmeros-curiosos-o-abomin%C3%A1vel-666

 

Comentários

criador do facebook

Data: 05-04-2015 | De: Denys

O nome do criador do facebook, Mark Zuckerberg, pode ter alguma relação com o número 666?

Re:criador do facebook

Data: 05-04-2015 | De: Ricardo Cunha Teixeira

Há teorias da conspiração para todos os gostos. Como refiro no artigo, ao longo da história, houve várias tentativas de associar certos nomes ao número da besta. Foi o caso, por exemplo, de Napoleão, Hitler e Saddam Hussein.
Na Web, há algumas referências a possíveis associações do criador do facebook ao número da besta. Há mesmo quem diga que o objetivo principal de Mark Zuckerber é o de chegar a 666 milhões de assinantes do facebook! Outros insinuam a ligação do Facebook com a sociedade secreta illuminati, que tem por objetivo o estabelecimento de uma Nova Ordem Mundial, unindo o mundo sob uma tirania global.
Será o facebook uma ferramenta ao serviço de uma teoria da conspiração? Da pesquisa que fiz, não há dado algum que fundamente este tipo de suspeita.

Re: 666

Data: 03-04-2015 | De: Marinho Lopes

Artigo interessante, não sabia que o 666 tinha tantas curiosidades matemáticas associadas.

Em relação à autoestrada US 666, há também uma outra possível explicação para o tão elevado número de acidentes: é que os boatos e mitos alimentam-se a si próprios. Quero com isto dizer que entre as muitas pessoas que frequentavam a autoestrada, uma certa percentagem ia com receio, e outros até poderiam ir com vontade de fazer o papel de "demónio"... Consequentemente é natural que houvessem mais acidentes quando se chamava 666, mesmo que depois não se tivessem feito as tais obras.

Estatisticamente o mito tem um efeito real...

Abraço,
Marinho

Re: 666

Data: 03-04-2015 | De: Ricardo Cunha Teixeira

Obrigado pelo feedback!

E ainda há um facto mais curioso: a verdade é que recentemente foi descoberto um fragmento de um papiro, que está guardado num museu da Universidade de Oxford, em que está escrito que o número da besta é o 616, não o 666! Este fragmento é o manuscrito mais antigo (cerca de 1.700 anos de idade) do capítulo 13 do Apocalipse que se conheça até o momento. Põe em causa a referência ao 666 de outros manuscritos em que se baseia este mito.

É questão para se dizer: tanto barulho para nada!!!!

Re:Re: 666

Data: 03-04-2015 | De: Marinho Lopes

Se fossem agora verificar que a estrada US 616 tem mais acidentes que as outras é que era interessante - isto é, sem a influência das pessoas saberem que se tratava mesmo do número da besta. Iam verificar que a besta até é bastante mansinha e não faz mal nenhum. :D

Itens: 1 - 5 de 5

Novo comentário